Sobre o Cistermúsica

Um clássico para todos

Cistermúsica "Outros Mundos"
Uma nova proposta de programação

De outubro a dezembro de 2020, impulsionado pelo sucesso da 28ª edição em que o público esgotou todos os espetáculos, o Cistermúsica regressa num formato inédito: a programação “Outros Mundos”. Esta nova proposta, alicerçada em temáticas musicais diferenciadoras, explora a diversidade de “mundos” musicais fomentando a realização de espetáculos em locais inusitados.

A Banda de Alcobaça, entidade promotora do Cistermúsica, procura assim dar oportunidade a novos agrupamentos e projetos musicais, além de levar ao palco alguns espetáculos que estavam previstos para o festival de verão, mas que então não foi possível concretizar dados os constrangimentos existentes.

 

Festival Cistermúsica 2020
"De Beethoven e Outros Mundos"

Em 2020 o Cistermúsica promete uma viagem musical que, partindo das celebrações dos 500 anos da circum-navegação, é também marcada pelos 250 anos do nascimento de Beethoven.

Adaptada à nova realidade e pretendendo passar uma mensagem de confiança e de esperança, a programação foi pensada para a envolvente monumental única que é o Mosteiro de Alcobaça e desenvolve-se em três eixos fundamentais.

As propostas musicais vão desde a época de ouro da polifonia portuguesa, interpretada pelo Ensemble São Tomás de Aquino, até uma versão muito intimista e especial do Stabat Mater, de Pergolesi, interpretado por um trio de luxo constituído pelo acordeonista João Barradas e pelas cantoras Bárbara Barradas e Cátia Moreso.

Assente na ideia de diáspora, a programação replica uma circum-navegação lusófona, onde vamos poder ouvir as influências de Portugal no mundo, com os Sete Lágrimas e a forma como a identidade musical portuguesa evoluiu desde as Cantigas de Santa Maria até ao fado, passando pelo barroco e pelas influências tropicais, como sucede no projeto “Do Barroco ao Fado”, dos Músicos do Tejo com o fadista Ricardo Ribeiro e a soprano Ana Quintans.

Ainda à volta do barroco, mas sempre ligado ao mar, teremos a orquestra La Nave Va, a quem se junta o tenor Marcel Beekman, uma das estrelas atuais no mundo da interpretação barroca, que nos traz, através das suas árias, um programa pensado entre Espanha e Portugal e onde podemos ver a influência do elemento mar.

Por fim, um eixo fundamental, que é a celebração do grande génio de Beethoven através da música para piano solo, duo de violoncelo e piano, quartetos de cordas e orquestra sinfónica. Beethoven foi, com a sua arte e com o seu pensamento, um verdadeiro construtor de pontes entre homens e culturas e um verdadeiro símbolo da identidade europeia, perfeito para uma celebração onde também se festeja a aventura da circum-navegação, esse “mostrar mundos ao mundo” que podemos sentir tão bem através da música da diáspora e até nas nossas próprias raízes.

Esta edição navega ainda por outros mares, explorando outras vertentes artísticas, cujo maior destaque será a apresentação da famosa cantata “Carmina Burana”, de Carl Orff, num espetáculo de Dança Contemporânea
e Videomapping com transmissão Livestream desenhado e protagonizado pela Vortice Dance Company, e ainda vários concertos pelo quarteto de jazz The Postcard Brass Band que, partindo do jazz tradicional de Nova Orleães, viaja por vários estilos e linguagens musicais.

André Cunha Leal e Rui Morais
Direção Artística

A história do festival

O Cistermúsica nasce em 1992 como iniciativa do Município de Alcobaça e é organizado, desde 2002,  pela Banda de Alcobaça com a produção da Academia de Música de Alcobaça, tendo atualmente o apoio institucional daquele Município e da Direção-Geral das Artes.

Desde sempre o Mosteiro de Alcobaça têm sido o palco privilegiado do festival, a par de outros recintos da cidade e da região que têm testemunhado a perfeita comunhão entre a música e dança com o património histórico.

A missão de valorizar o património é acompanhada pelo contributo de uma programação de excelência, descentralizada e acessível, desenhada também para o desenvolvimento turístico e cultural da região.

Um festival que cada vez mais abraça o lema: “um clássico para todos”, trazendo, anualmente, aos palcos da região, alguns dos melhores intérpretes de música e de dança na cena nacional e internacional. E que cada vez mais vive para as crianças, jovens e famílias, que encontram nas secções Júnior e Famílias e Off uma oferta cultural diversificada, sempre adequada à formação de novos públicos, sensibilizando-os para o estudo e valorização das artes.

Com a Rota de Cister, o festival ganhou, desde 2015, uma dimensão nacional que leva parte da sua Programação Principal ao património cisterciense edificado pelo país e a outros municípios que partilham uma lógica de descentralização cultural à escala regional.

Edição após edição, o Cistermúsica orgulha-se de dar palco à música e de proporcionar experiências sonoras e artísticas inesquecíveis.

Edições anteriores

1992
1993
1994
1995
1996
1997
1998
1999
2000
2001
2002
2003
2004
2005
2006
2007
2008
2009
2010
2011
2012
2013
2014
2015
2016
2017
2018
2019

Organização e Produção

Organização

Produção

Subscreva a newsletter do Cistermúsica