Um Nobel da literatura, um virtuoso russo do piano e a Orquestra Estatal de Atenas são a receita para o fim de semana

19
Julho

Peça de teatro inclusivo a partir de José Saramago, pianista Alexander Ghindin e concerto sinfónico com estreia nacional de obras de Nikos Skalkottas são os próximos destaques

São inúmeras as razões para continuar a marcar presença no Cistermúsica – Festival de Música de Alcobaça agora à entrada do seu penúltimo fim de semana: já no próximo dia 20 de julho, sexta-feira, às 19h00, a Sala dos Monges do Mosteiro de Alcobaça acolhe em palco a peça de teatro inclusivo “A Maior Flor do Mundo” (secção OFF), pela Companhia Triacto e com encenação de Salmo Faria e Elisabete Pedreira, que celebra os 20 anos da atribuição do prémio Nobel a José Saramago, espetáculo que será ainda agraciado com a presença de Pilar del Rio, companheira em vida do escritor português.

Quanto à noite de sábado, 21 de julho, às 21h30, será a vez do Claustro D. Dinis, também conhecido como o Claustro do Silêncio e considerado habitualmente um dos cenários mais emblemáticos e aprazíveis do festival, ver subir ao palco o consagrado pianista russo Alexander Ghindin para um recital com obras de Field, Chopin, Debussy e Prokofiev em mais uma co-produção com o Festival Estoril Lisboa.

Por último, e pela primeira vez em Portugal, teremos a Orquestra Estatal de Atenas, dirigida pelo seu maestro titular Stefano Tsialis, para um grande concerto sinfónico no renovado espaço da Cerca do Mosteiro de Alcobaça, dia 22 de julho, às 21h30, com uma sinfonia de César Franck, uma obra do grego Nikos Skalkottas e um concerto de Carl Maria von Weber pelo premiado clarinetista Horácio Ferreira.

Subscreva a newsletter do Cistermúsica