Diálogo Luso-Glass

Portugal
Fronteiras
30
novembro

21h30
Local: Mosteiro de Alcobaça – Refeitório

Drumming GP

Uma das peças mais conhecidas do compositor minimalista americano Philip Glass está relacionada com a lusofonia: Águas da Amazónia. Cada uma das partes está inspirada e é dedicada a um grande rio da selva amazónica. Esta incrustação do compositor americano no coração do Brasil (Rio Amazónia, Rio Japura, Rio Madeira, Rio Xingu) é precedida por uma proposta portuguesa, de José Alberto Gomes, Miguel Oliveira e de Daniel Bernardes. Deste último compositor ouviremos em estreia Fragmentos.

Programa

Daniel Bernardes
Quarteto de Marimbas nº1 (2019)

Philip Glass
Águas da Amazónia (1993-99)
IV - Amazon River

Daniel Bernardes
Fragmentos (2019) Estreia

Philip Glass
Águas da Amazónia (1993-99)
I - Japura River

Miguel Oliveira
Fractal (2007/2021)

Philip Glass
Águas da Amazónia (1993-99)
III - Xingu River

José Alberto Gomes
No Moon (2016)

Philip Glass
Águas da Amazónia (1993-99)
II - Madeira River 

Drumming Grupo de Percussão
João Miguel Braga Simões, Pedro Góis, André Dias e Daniel Araújo

Miquel Bernat, direção artística
Suse Ribeiro, desenho e operação de som
Emanuel Pereira, desenho e operação de luz

Drumming-GP é uma estrutura apoiada pela DGArtes do Ministério de Cultura de Portugal

Folha de sala »

Entrada Livre sujeita a reserva online (até ao limite da lotação) aqui: https://bit.ly/luso-glass-reservas

Parceria: Município de Alcobaça


cistermusica2021fronteiras-site-logosprogramacao-01-logosfronteiras

Subscreva a newsletter do Cistermúsica